Justiça inocenta Padre Robson das acusações e a explicação divide opiniões: “Todos os membros da instituição concordavam com o destino do dinheiro”

O caso do Padre Robson ganhou novas informações. Após ficar conhecido em todo o Brasil por conta das denúncias de supostas lavagens de dinheiro. Agora, a Justiça de Goiás tomou uma decisão que dividiu opiniões.

Depois o padre Robson de Oliveira Pereira foi acusado de lavar dinheiro através da Associção Filhos do Pai Eterno(Afipe), ele ficou famoso em todo o país. A história envolvia grandes fazendas e casas luxuosas em nome da associação. Contudo, nessa semana o padre Robson foi inocentado, unanimemente, pelo Tribunal de Justiça de Goiás. Ao anunciar a decisão, o desembargador Nicomedes Domingos Borges explicou que não existem provas suficientes de que a verba recebida pela Afipe, a partir das doações dos fiéis , sofria algum desvio de finalidade. Além disso, ele também afirmou que os membros da instituição concordavam plenamente com o destino que esse dinheiro recebeu e que isso está de acordo com as regras deste estatuto, pois trata-se de uma instituição privada:

“A Afipe se trata de uma associação civil evangelizador e, para atender às suas necessidades, poderá criar atividades como instrumento captador de recursos financeiros[…]Não há que se falar em qualquer fato típico a ser investigado, pois seus membros anuem e concordam com todos os atos negociais praticados, em especial ante a absoluta concordância com as destinações dos recursos conforme previsão estatutária.”

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): .

Categoria(s): Nacional.

Comente: