Justiça decide que Flordelis e mais nove devem ir a júri popular pela morte do pastor Anderson

Nesta terça-feira (4), a juíza do 3º Tribunal do Júri de Niterói, Nearis Arce, decidiu mandar a deputada federal Flordelis dos Santos Souza e mais nove acusados a júri popular pela morte do pastor Anderson do Carmo, com 30 tiros, em junho de 2019. O ministério Público chegou a pedir, ainda, que os filhos não biológicos da parlamentar, Francisco da Silva e Lucas Cezar dos Santos de Souza, não fossem julgados, mas a magistrada entendeu que só o Lucas não deve ir a júri popular.

A deputada foi denunciada por homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio duplamente qualificado, falsidade ideológica, uso de documentos falsos e organização criminosa majorada. Entretanto, sua prisão não foi pedida à justiça, porque a pastora possui imunidade parlamentar. Como deputada, ela só pode ser presa em flagrante por crime inafiançável.

Um dos depoimentos mais importantes é de Simone dos Santos Rodrigues, filha biológica da deputada. Em janeiro, ela confessou ter jogado os celulares da mãe, do irmão Flávio e do pastor Anderson no mar após o crime. Revelações sobre casos extraconjugais, uso de remédio na comida para dopar Anderson e ódio entre os familiares marcam o processo.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Comente: