Jumentos podem entrar em extinção no próximo ano, segundo levantamento

Uma notícia vem chamando a atenção neste sábado (28). A Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (FMVZ/USP) e o Conselho Regional de Medicina Veterinária da Bahia, fizeram um alerta acerca dos jumentos. Isso porque eles podem entrar em extinção logo no ano que vem.

Segundo um levantamento feito pela UFBA (Universidade Federal da Bahia), entre os anos de 2015 e 2019, cerca de 91.645 jumentos foram mortos, o que representa 8.000% no aumento de abate desses animais. As principais causas, de acordo com o levantamento, é para a venda do animal, vendida principalmente para Portugal, Espanha, China e Itália. O animal se tornou uma alternativa para venda da pele porque apresenta um baixo custo nas vendas.

O interesse pela pele também vem por conta do ijiao. A pele do animal possui um composto que permite criar esse material, que é uma gelatina da medicina chinesa, usada para tratar insônia, tosse seca e problemas de coagulação sanguínea.

Em 2018, o abate do animal chegou a ser proibido, mas em 2019, voltou a ser legalizada, mas a regulamentação que não é fiscalizada de forma eficaz.

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): .

Categoria(s): Destaque.

Comente: