Juíza é pega aos beijos com homem condenado à prisão perpétua e diz que “esbarrou nele”

Uma juíza foi flagrada beijando um homem condenado à prisão perpétua e agora responderá por um processo. As imagens foram feitas por câmeras de segurança do Instituto Penitenciário (IPP) em Trelew.

A magistrada Mariel Suárez é do Superior Tribunal de Justiça de Chubut (Argentina) e foi pega beijando, durante uma visita, o Cristian Bustos, condenado à prisão perpetua por ter matado um policial.

A juíza foi uma das responsáveis por julgar o caso de Cristian. Ela, inclusive, foi a única a votar contra a condenação perpétua e solicitar uma pena menor. O homem confessou em júri que foi o responsável pelo crime, que aconteceu em 2008.

A magistrada visitou o homem no dia 29 de dezembro, uma semana depois dele ser condenado. Antes do vídeo vazar, o Superior Tribunal de Justiça de Chubut foi avisado sobre a conduta da juíza, depois que um oficial de plantão flagrou a situação.

“Das informações comunicadas pelo IPP, verifica-se que a juíza se envolveu em conduta indevida em relação a um magistrado. O processo visa elucidar as circunstâncias da reunião entre a juíza e o condenado, o teor da reunião, a sua duração e suas características, que podem implicar em violações da Lei de Ética Pública e/ou do Regimento Geral do Judiciário”, disse em nota o Superior Tribunal de Justiça.

Já a juíza, por sua vez, negou uma relação sentimental com o condenado e diz que escreverá um livro sobre a história dele. “Não tenho nenhuma relação sentimental com essa pessoa, não tenho laços pessoais. Estou fazendo um livro com essa pessoa por causa de sua história”, afirmou a magistrada.

Além disso, ela alega ter encontrado o condenado por acaso. “Foi a primeira vez que o vi e conversamos sobre isso [a sentença]. Eu esbarrei nele, disse que ia marcar uma entrevista com ele e disse que ia escrever um livro. Ele me contou coisas pessoais e me mostrou suas tatuagens”, contou.

 

Da Redação do Acontece na Bahia

 

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.

Comente: