Jovens encontradas sem vida em estrada tinham marcas e moravam juntas em numa casa

Uma notícia tem sido manchete nos principais meios de comunicação neste sábado (9). Foram identificados os corpos das duas jovens encontradas sem vida às margens da BR-101, nessa sexta-feira (8). As duas jovens eram moradoras de Eunápolis, na Bahia, e a identificação dos corpos foi possível graças a exame necroscópico do Instituto Médico Legal, em Porto Seguro.

De acordo com o portal Radar 64, delegado responsável pelo caso, Robson Andrade, da delegacia de Itabela, cidade onde os corpos foram achados, acredita que as jovens foram executadas em outro local. Para o delegado, as vítimas foram mortas em outro local e foram deixadas às margens da rodovia. “É um caso típico de desova de cadáver”, contou.

O laudo pericial constatou que Catrine Rocha Costa, 15 anos e Taísa Barbosa dos Santos, 22, foram executadas. Catrine foi morta com cinco tiros na cabeça, peito e pescoço. Taísa foi executada com sete disparos de arma de fogo em regiões como maxilar, nariz, boca e cabeça. “Havia ferimentos nas mãos, o que indica que tentaram se proteger dos tiros”, disse o delegado Robson.

As jovens Catrine e Taísa eram amigas e moravam juntas em uma casa na Rua Nossa Senhora Aparecida, no bairro Moisés, em Eunápolis. Catrine era órfã de mãe e escolheu ficar morando sozinha na cidade após familiares mais próximos se mudarem para a zona rural da cidade. O caso é investigado pela Polícia Civil que abriu inquérito para apurar o duplo homicídio.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque, Regional.

Comente: