Jovem sobrevive a acidente na Bahia, mas perde os pais e a irmã adolescente. “Vocês eram tudo para mim”

Maysa Grassi está entre os sobreviventes do acidente fatal envolvendo um caminhão e um ônibus de turismo na noite de domingo (7) na Bahia, embora tenha enfrentado a angustiante perda de seus pais e de sua irmã adolescente.

A identificação das vítimas, realizada pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT), apontou 24 mortos. Entre as oito pessoas ainda hospitalizadas, encontra-se Maysa.

Em uma emocionante postagem nas redes sociais, a jovem compartilhou uma foto com a família, expressando seu amor eterno. Seu pai, Edimilson Alencar dos Santos, 48 anos, sua mãe, Amarilis Lima Grassi Santos, 44 anos, e sua irmã, Sabrina Grassi Alencar Santos, de 17 anos, estão entre os falecidos.

Maysa expressou sua dor: “Vai com Deus, meu pai amado, minha mãe querida e irmã adorada. Vocês eram tudo para mim.” Mensagens de condolências foram postadas por familiares e amigos nos perfis de Maysa e de sua família.

Nas redes sociais, fotos e vídeos das irmãs desfrutando de momentos juntas, como andar a cavalo em vaquejadas, foram compartilhados. Sabrina havia postado imagens da praia de Guarajuba, na Bahia. O perfil de Amarilis também exibe registros recentes na praia, além de publicações mais antigas com a família reunida.

O acidente ocorreu quando o ônibus fazia o percurso da praia de Guarajuba (Camaçari) para Jacobina. A colisão com um caminhão ocorreu no km 386 da BR-324, durante o retorno da excursão para Jacobina, cidade a 340 km de Salvador. Dos 23 mortos no local, 20 estavam no ônibus e 3 no caminhão. Uma outra vítima foi levada ao hospital, mas não resistiu. A Polícia Rodoviária Federal inicialmente informou 25 mortos, mas posteriormente corrigiu a informação.

As investigações estão sendo conduzidas pelas polícias Civil e Rodoviária, com o Departamento de Polícia Técnica já tendo concluído a perícia no local. Os veículos envolvidos serão removidos para a base do departamento para a expedição dos laudos.

A Polícia Civil aguarda laudos técnicos do DPT, que incluem a perícia do local do acidente, dos veículos e dos 24 corpos. A Polícia Rodoviária Federal ficará responsável pela documentação dos veículos, já tendo iniciado um procedimento de investigação para esclarecer todas as causas do trágico acidente.

A Agerba, agência reguladora de transportes da Bahia, afirmou estar apurando mais informações, enquanto a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) informou que não investigará o caso, pois o ônibus era intermunicipal, não interestadual.

Da redação do Acontece na Bahia

Foto: Redes Sociais