Jovem que teve reação alérgica ao cheirar pimenta é alvo de ataque em rede social

Jovem que teve reação alérgica ao cheirar pimenta é alvo de ataque em rede social

Thais Medeiros, a jovem que enfrentou uma reação alérgica intensa após cheirar pimenta durante um almoço familiar, foi alvo de um ataque em uma rede social por meio de um perfil falso.

A mensagem, compartilhada pela mãe de Thais, alega que a jovem passou mal por usar drogas.

Adriana Medeiros, mãe de Thais, expressou sua indignação com a situação, destacando a falta de caráter de alguém que utiliza um perfil falso para difamar uma pessoa em um momento em que ela não pode se defender. Atualmente, a família busca identificar a autoria do perfil e planeja tomar medidas jurídicas.

O G1 consultou o advogado Hebert Valentim para entender os crimes e penas que podem ser aplicados neste caso. Hebert explicou que as condutas criminosas podem incluir falsidade ideológica pela criação do perfil falso, injúria, que é uma ofensa subjetiva, e difamação, uma ofensa objetiva.

Além das implicações criminais, a família pode buscar responsabilização cível, buscando uma indenização por danos morais. Hebert destacou que a dificuldade em lidar com crimes virtuais reside na falta de colaboração das plataformas, que muitas vezes não fornecem dados para direcionar investigações.

Detalhes dos crimes e penas:

  • Falsidade Ideológica: Artigo 299 do Código Penal. Pena: Reclusão de 1 a 5 anos de reclusão + multa
  • Difamação: Ofensa à honra objetiva da vítima. Artigo 139 do Código Penal. Pena: Detenção de 3 meses a 1 ano + multa
  • Injúria: Ofensa à honra subjetiva da pessoa (desrespeito ao seu decoro e vida). Artigo 140 do Código Penal. Pena: Detenção de 1 a 6 meses + multa

O caso de Thais Medeiros ganhou destaque quando ela teve uma reação alérgica severa ao cheirar pimenta em um almoço familiar, resultando em sequelas no cérebro devido à gravidade da reação alérgica.

Fonte: G1