Jovem que filmou a própria morte tinha dito à mãe que iria terminar o relacionamento horas antes do crime

Jovem que filmou a própria morte tinha dito à mãe que iria terminar o relacionamento horas antes do crime

Horas antes de ser morta, a jovem Lelly Gabriele Alves filmou o momento em que seu namorado, Diego Fonseca Borges, atirou nela (veja o vídeo).

À mãe dela, Olesiane Alves, Lelly revelou que planejava terminar o relacionamento com Diego no mesmo dia.

Para mais informações acesse nosso canal no WhatsApp!

“Ela falou ‘eu resolvi não querer mais, porque a gente não dá certo. Mãe, nós vamos ficar só amigos. Eu já pedi tanto a Deus para tirar esse sentimento [de mim]. Eu vi que a gente não dá certo”, contou a mãe.

Olesiane explicou que a filha desabafou com ela algumas horas antes de sair com Diego no sábado (4), o dia em que foi morta. “Ela ainda esquentou um prato de comida para ele, porque ele tinha chegado. Ele comeu, eu conversei com ele”, acrescentou a mulher.

Segundo o G1 até o momento desta reportagem, não conseguiu contatar a defesa de Diego Fonseca Borges, o homem que aparece no vídeo atirando contra a mulher.

O incidente ocorreu no sábado (4). Segundo a Polícia Militar, Diego, de 27 anos, afirmou que sua companheira havia sido baleada por um homem em uma moto, em Jataí. No entanto, os policiais perceberam a inconsistência em sua versão.

Relacionamento tumultuado

A mãe de Lelly Gabriele relatou que a filha se relacionou com Diego por um ano e sete meses. Ela descreveu o namoro dos jovens como tumultuado, com idas e vindas, e disse que, no dia em que Lelly foi morta, ela havia dito à mãe que iria terminar o relacionamento.

“Foi 1 ano e sete meses de sofrimento. Mais cedo no dia ela disse que não queria mais porque eles ‘não davam certo’ e disse que ele queria conversar com ela”, lembrou Olesiane.

“Ela ainda esquentou um prato de comida para ele aqui em casa [antes de eles saírem]. Ela falou: mãe, eu vou ali e logo já volto”, completou.

A mãe explicou que a filha sabia que Diego possuía uma arma, mas não tinha certeza se Lelly estava ciente de que ele a estava portando naquele momento. Olesiane mencionou que a filha raramente falava sobre o relacionamento, embora ela tentasse ajudar.

“Teve algumas vezes que eles discutiram e ela chegava com algum hematoma. Eu achava ruim intrometer, mas era difícil. Ela não me falava muito porque ela sabia que eu tomava as dores dela”, disse a mãe.

Segundo Olesiane, durante o relacionamento, a filha não chegou a registrar boletins de ocorrência contra Diego. No entanto, ela compartilhou um episódio em que a filha foi agredida por uma ex de Diego.

“Ano passado ele fez uma surpresa para ela, essa ex esteve no local e agrediu minha filha. Ela foi parar no hospital e teve que dar pontos no braço. Ele deu todo o suporte, mas depois disso foi ficando mais conturbado [o relacionamento de Lelly e Diego]. Ela chegava chorando, mas não gostava de falar”, detalhou Olesiane.

Versão inconsistente

Quando chegaram ao hospital, os policiais encontraram o namorado da jovem, que afirmou que estava dirigindo um veículo com sua namorada quando foram abordados por uma motocicleta com dois indivíduos. Nesse momento, o passageiro sacou uma arma de fogo e disparou, matando a jovem. No entanto, a polícia desconfiou da versão apresentada pelo homem.