Jovem baiano guarda dinheiro do auxílio, compra e reforma casa com as próprias mãos

Mais de 7 milhões de brasileiros não têm onde morar, segundo a FGV. Sérgio era uma dessas pessoas, até que ele recebeu o dinheiro do auxílio emergencial nessa pandemia.

Ele poupou cada centavo, comprou um quartinho nos fundos de um terreno, reformou com as próprias mãos, mesmo sem nunca ter trabalhado como pedreiro, e agora é dono da sua própria casa.

Essa história de resiliência e superação do jovem de 25 anos, que mora em Feira de Santana (BA).

É impressionante o que ele conseguiu fazer com apenas R$ 1.800,00 até aqui. “Eu sabia que teria apenas alguns meses de renda de R$ 600,00 e não a vida toda, então eu precisava empreender o dinheiro e não gastá-lo”, disse. Que consciência, hein!

Sérgio viu um terreno à venda e nos fundos avistou um quartinho. “Eu insisti para o dono para ele me vender só o quartinho”, contou. Depois de tudo isso, ele conseguiu comprar o imóvel por R$ 1.500,00.

Mas a estrutura estava bem precária. “Eu via aquele negócio todo acabadinho, mas já ficava imaginando como ia ficar”, disse. E ele conseguiu, mas não foi fácil. Muitas pessoas desestimularam o jovem.

O pedreiro cobrou R$ 5 mil para reformar o quartinho e torná-lo minimamente habitável. As palavras do pedreiro foram duras, mas serviram de motivação.

“Era uma coisa surreal, eu não tinha R$ 5 mil. Ele disse: ‘Não dá! Mesmo que tenha dinheiro para comprar a terra e o material, você não tem para pagar a mão de obra’. Ele botou uma pedra no meu sonho“, contou.

Mas o pedreiro mal imaginava que seriam também as suas palavras que iriam ajudar a provar que ele estava errado.

Categoria(s): Social.

Comente: