Jovem baiano e gago é aprovado em 11 univesidades nos EUA: ‘Quero ajudar as pessoas’

O baiano Rafael Basto, de 18 anos, foi aprovado em 11 universidades americanas, entre elas Harvard e Stanford, o jovem irá cursar Física e o sonho dele é reduzir as desigualdades no Brasil e no mundo usando ciência e tecnologia.

“Quero trabalhar com pesquisa fundamental em física, buscar entender com profundidade como a natureza funciona… Meu sonho é aplicar inovações nas áreas de matéria condensada e tecnologias quânticas para reduzir desigualdades baseadas em renda”, disse Rafael.

Ele disse que sente necessidade de ajudar as pessoas, principalmente depois de começar a trabalhar em escolas públicas e perceber a desigualdade que havia no acesso à educação de qualidade, saúde, saneamento básico e até mesmo eletricidade.

Para reduzir essas disparidades, ele pretende desenvolver supercondutores de alta temperatura para baratear energia em áreas remotas, sensores quânticos acessíveis para aparelhos de imagem médica e até laboratórios de física de realidade virtual de baixo custo para ajudar estudantes de escola pública a visualizarem conceitos complexos de física.

E o maio desafio para ele, que sofre de gagueira, foi enfrentar a banca. Na redação, Rafael escreveu sobre ser gago.

“Sempre tive esse problema, e por ter sido um dos fatores que mais definiram minha vida, decidi escrever sobre isso.”

Deu certo.

“O dia em que fui aceito foi o melhor da minha vida e levei algumas semanas para processar a informação, mas depois de algum tempo, me dei conta de que não foi algo aleatório. Trabalhei duro durante muitos anos para alcançar esse sonho.”

Devido à pandemia da Covid-19, Rafael decidiu adiar sua entrada na universidade para 2021.

Até lá, ele pretende aproveitar o tempo para trabalhar como professor de física em uma escola e estudar por conta própria para algumas matérias da universidade.

Categoria(s): Nacional.

Comente: