Irmão de prefeito que matou candidato da oposição se entrega à polícia e tenta se defender: “Me senti ofendido”

A história do irmão de um prefeito que matou um candidato da oposição a tiros ganhou novas informações. Após a grande repercussão do caso, o paradeiro Jorge Marra era incerto. Contudo, agora o acusado se entregou à polícia e, em sua defesa, disse ter se sentido “ofendido” momentos antes de ter efetuado os disparos contra Cássio Remis.

Na última semana esse episódio chocou o Brasil. Um jovem candidato a vereador, o Cássio Remis, foi morto a tiros pelo irmão do prefeito e secretário de obras, Jorge Marra, na cidade de Patrocínio. Primeiro, Cássio fazia uma transmissão na qual mostrava supostas irregularidades em obras da cidade. Em certo momento, Marra chega de caminhonete, toma o celular de Cássio, volta para o veículo e vai até a secretaria.

Depois disso, Cássio vai até o local para pedir seu celular de volta. Lá, Marra teria dito que o aparelho havia sido quebrado, mas Cássio insistiu. Em seguida, a discussão continua e Cássio recebe vários disparos, alguns inclusive enquanto fugia, pois percebeu que Marra tinha uma arma em mãos. Então, de acordo com o portal Estado de Minas, depois de se entregar, Marra afirmou ter se sentido “ofendido e agido em legítima defesa.” Além disso, o acusado disse que se sentiu “ameaçado” quando Cássio apontou o celular para ele. Contudo, quando foi questionado se estava arrependido do que fez, Marra preferiu ficar em silêncio. Agora, as autoridades estão compilando dados e depoimentos de pessoas que estavam no local, para prosseguir com a investigação.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Categoria(s): Nacional.

Comente: