Inflação do aluguel sobe em dezembro e fecha ano em 7,82%

O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M), que geralmente reajusta os contratos de aluguel, subiu 0,68% em dezembro, ante leve queda de 0,03% vista em novembro, acumulando alta de 7,82% em 2012, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quinta-feira.

O resultado ficou abaixo do esperado pelo mercado, cuja mediana mostrava alta de 0,78% neste mês. O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60% do índice geral, teve alta de 0,73%, enquanto o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), com peso de 30%, também avançou 0,73%. Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), com peso de 10% no índice geral, registrou elevação de 0,29%.

Em relação à origem, a alta do IPA foi puxada pelos produtos agropecuários, cujos preços subiram 1,40%, enquanto os produtos industriais avançaram 0,46%. Entre os estágios de produção, os preços dos Bens Finais avançaram 0,74%, contra queda de 0,5% anteriormente. Contribuiu para este movimento o subgrupo alimentos in natura, cuja taxa de variação passou de -4,20% para 3,62%.

No segmento Bens Intermediários, houve aceleração para 0,41%, ante alta de 0,25% em novembro. A principal contribuição partiu do subgrupo materiais e componentes para a manufatura, cuja taxa de variação passou de 0,19% para 0,68%.

Já o índice de Matérias-Primas Brutas apresentou variação de 1,11%, contra queda de 0,41% no mês anterior. Os itens que mais influenciaram foram minério de ferro (-3,46% para 0,93%), aves (2,3% para 8,91%) e soja em grão (-3,5% para -1,65%).

Varejo

O Índice de Preços ao Consumidor, com peso de 30% no índice geral, acelerou a alta para 0,73% em dezembro, contra 0,33% visto anteriormente, puxado por Alimentação, cujos preços avançaram de uma alta de 0,08% em novembro para 1,29% em dezembro.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), por sua vez, registrou elevação de 0,29%, acelerando ante avanço de 0,23% em novembro. O avanço do INCC, que responde por 10% do IGP, foi puxada pela mão de obra, com alta de 0,31%.

Além de medir a evolução do nível de preços, o IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de energia elétrica e aluguel. O IGP-M é calculado com base nos preços coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

Fonte: Terra

Categoria(s): Nacional.

Comente: