Imigrantes haitianos alocados no Acre rompem barreira policial e entram à força no Peru

Uma notícia estampou as manchetes dos jornais nacionais e chamou a atenção de internautas nesta quarta-feira (17). Após serem impedidos de atravessarem a fronteira entre Brasil e Peru devido à pandemia de coronavírus, mais de 300 imigrantes haitianos violaram um cordão de militares e policiais e atravessaram para o país vizinho na última terça-feira (16).

Assim, o grupo de haitianos foi reprimido por policiais peruanos logo que entraram no país. Imagens realizadas por cinegrafistas amadores mostram policiais empurrando os imigrantes com escudos de volta à ponte que separa os dois países.

“Hoje, eles informaram que às 11h usariam as mulheres e crianças como escudo para ultrapassar a barreira militar do Peru. Conseguiram forçar a entrada, mas foram recebidos com muita agressão física. Há gestantes que estão perdendo seus bebês na calçada”, afirmou a secretária de Assistência Social de Assis Brasil, Johanna Meury Oliveira em reportagem.

“Estamos restabelecendo a ordem” afirmou um coronel da polícia peruana. “Vamos expulsar todos.”

Os imigrantes haitianos encontram-se alocados em frente a ponte que separa a cidade de Assis ao país vizinho desde o Domingo (14). Eles protestam sobre o fechamento da fronteira do país vizinho devido à pandemia da Covid-19.  A prefeitura de Assis cedeu abrigos para hospedar os imigrantes, mas o grupo decidiu por manter-se no local em forma de protesto.

Ainda não há expectativa nem previsão de quando as fronteiras voltaram a se abrir no Peru. Assim, o prefeito da cidade, Jerry Correa (PT), chegou a pedir ajuda aos governos federal e estadual para obter recursos que seriam repassados aos imigrantes em forma de abrigo e alimentação.

De acordo com fontes, a fronteira entre Acre e Peru seria utilizada por imigrantes como forma de chegar aos Estados Unidos, uma travessia perigosa e demorada que atravessa toda a América Central e o México. O trajeto costuma demorar meses.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.

Comente: