Homem que teve falência múltipla de órgãos afirma ter sido curado por intercessão de Beato Carlo Acutis; Caso confirmado, este será o segundo milagre do italiano

Um caso surpreendente está sendo destaque nesta quinta-feira (30). Isso porque o argente Raúl Alberto Tamer acredita que conseguiu continuar vivo, mesmo estando em estado gravíssimo por Covid-19, por causa do Beato Carlo Acutis, conhecido como “influencer de Deus”.

Raúl, durante a internação, precisou usar respiração mecânica e chegou, inclusive, a ter falência múltipla de órgãos. Para o jornal local El Tribuno, a filha de Raúl falou sobre os momentos de sofrimento. “O médico que tratou do coração do meu pai disse-nos que o seu estado era crítico; que ele tinha poucas horas de vida, infelizmente. A ciência já tinha feito tudo, tivemos que nos despedir conformados com esse fim”.

A família do argentino chegou até mesmo a ir para o hospital se despedir. Nesse momento, a filha de Raúl pediu para que o médico colocasse na cabeceira do pai a imagem do beato Carlo Acutis. “Eu pedi para ele colocar a estampa na cabeceira da cama do meu pai. Na tarde desse mesmo dia, o respirador passou a estar em 75%. Ele começou a melhorar rapidamente. Tudo começou a mudar. No dia seguinte, os médicos nos ligaram para dizer que ele estava respirando melhor e que não tinha mais febre. De repente foi a melhora, muito inesperada”, contou.

Depois de colocada a imagem, Raúl passou a ter melhoras progressivamente e acordou de um coma sem nenhumas sequelas. “Foi um milagre, disseram os médicos, o quadro era muito complicado e de um momento para o outro ele melhorou e agora podemos dar alta”.

Todos os documentos envolvendo o caso foram enviados ao Vaticano para serem avaliados. Se confirmado o milagre, este será o segundo. O primeiro foi de uma criança brasileira do Mato Grosso que estava com problemas graves no pâncreas e foi curado após tocar em uma roupa que pertenceu ao beato.

O beato Carlo Acutis faleceu em 2006, vítima de leucemia.

 

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Categoria(s): Destaque.

Comente: