Homem fingiu que ia entregar filha do casal para tirar vida da ex-companheira na porta de casa no DF

Uma caso ganhou muito destaque nas redes sociais nesta segunda-feira (21). Osmar de Souza Silva, de 36 anos, é acusado de enganar Thais Silva Campos, de 27 anos, para matá-la, de acordo com informações da Polícia Civil do DF. Thais foi morta na noite de domingo (20), na porta de casa, na quadra 14 de Sobradinho, e o ex-companheiro é o principal suspeito do crime e continua foragido, de acordo com a polícia.

Segundo as investigações, o homem enganou a ex-companheira ao dizer que ia entregar a filha do casal de 2 anos, que estava com ele, para a mãe. Entretanto, a criança estava com um irmão dele, e ao chegar à residência da vítima, o acusado disparou quatro vezes contra a ex-companheira. O crime foi gravado por imagens de câmeras de segurança que mostram Osmar em frente a residência de Thais e o momento em que dispara contra a vítima e na sequência deixa o local em um carro branco.

O veículo usado pelo suspeito foi encontrado abandonado no estacionamento de um supermercado nesse domingo (20), e foi periciado pelos policiais. Osmar usou uma pistola .380 para cometer o crime. Segundo as informações divulgadas pela polícia, ainda não há confirmação de que o irmão do suspeito tenha algum envolvimento no crime e que sabia da intenção de Osmar com relação a sua ex-companheira. “Nada indica que o irmão sabia do plano macabro”, disse o delegado Hudson Maldonado, da 13ª Delegacia de Polícia.

De acordo com as investigações, o acusado e a vítima tiveram uma união estável por cerca de cinco anos e há cinco meses estavam separados. Segundo a polícia, o homem não aceitava o fim do relacionamento e a vítima tinha medo do ex-companheiro, contudo, não registrou nenhuma ocorrência policial. “Nunca procurou uma delegacia para pedir amparo. Nunca acionou a polícia ou qualquer órgão”, comentou o delegado.

O acusado já tinha passagem pela polícia em razão de violência doméstica registrada por outra mulher em 2016, na 6ª DP, no Paranoá. A polícia tem a informação de que o acusado estaria pretendendo fugir para Portugal mas não confirmou a denúncia.

A vítima que foi servidora de higiene dental da Secretaria de Saúde, foi homenageada por meio de uma nota emitida pelo órgão. “Thais era tida pelos amigos e colegas de trabalho como uma pessoa linda, nos mais diversos sentidos. Era uma ótima companhia. Mesmo quando enfrentava problemas em sua vida pessoal, estava sempre disposta e alegre. Será lembrada como uma pessoa agradável e lutadora”.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Comente: