Helicóptero desaparecido chegou a fazer pouso de emergência em área de mata, antes de retomar voo e não ser mais visto em SP

O portal G1 divulgou mensagens cruciais fornecidas pela família de Letícia Ayumi Rodzewics Sakumoto, jovem desaparecida desde domingo (31), quando o helicóptero em que ela, sua mãe e duas outras pessoas estavam, sumiu durante o voo para Ilhabela.

A conversa, datada do domingo, ocorreu entre Letícia e seu namorado, revelando momentos angustiantes antes do trágico incidente. Letícia compartilha que o grupo fez um pouso de emergência antes de perderem o contato, enviando duas fotos do local para o namorado. Em uma mensagem, ela descreve a situação: “Tempo ruim. Não dá para passar. Medo”. Em seguida, informa sobre o pouso de emergência: “Pousamos no meio do mato.”

O namorado questiona o local, ao que Letícia responde incerta: “Sei lá, estou parada no meio do mato.” Por fim, ela relata que estavam tentando entrar em Ilhabela e planejavam voltar para a capital. O vídeo mostrando as condições climáticas adversas foi a última comunicação da jovem com a família desde o desaparecimento do helicóptero.

A Força Aérea Brasileira (FAB) continua as buscas, mas até a manhã desta terça-feira (2), não há informações sobre o paradeiro dos quatro ocupantes da aeronave.

Em entrevista, Neuza Maria Rodzewics, avó de Letícia e mãe de Luciana, revelou que o helicóptero pretendia retornar devido ao mau tempo. A tia de Letícia, Silvia Santos, fala sobre as tentativas frustradas de contato por telefone.

A FAB, utilizando o avião SC-105 Amazonas, especializado em missões de busca e salvamento, conduz as buscas na área entre a Serra do Mar e Caraguatatuba. A PM, que prestou apoio com o helicóptero Águia, aguarda solicitação da FAB para retomar as buscas, dado que não foram encontradas pistas até o momento.

O helicóptero desaparecido, prefixo PRHDB, modelo Robson 44, saiu de São Paulo com destino a Ilhabela, perdendo contato durante o voo. Os passageiros são Luciana Rodzewics (45 anos), Letícia Ayumi Rodzewics Sakumoto (20 anos) e Rafael Torres, amigo da família. A identidade do piloto ainda não foi divulgada pela FAB.

Até a manhã desta terça-feira (2), não há pistas sobre o paradeiro do helicóptero, do piloto ou dos três passageiros.

Da redação do Acontece na Bahia