Guarda municipal de folga atira e mata três pessoas em bar de Vigário Geral, no Rio

Um guarda municipal matou a tiros três pessoas num bar em Vigário Geral, na Zona Norte do Rio, na noite desta segunda-feira (12), após uma discussão. Fábio Damon Fragoso da Silva, de 46 anos, ainda atingiu mais três pessoas. Ele acabou baleado após disparar contra os policiais militares que chegaram no local, e foi levado para o hospital.

Os três mortos são, de acordo com a Polícia Civil:

Anderson Pinto Lourenço;
André da Silva Ramos;
Delcio Fernando Gonçalves Silva.
A idade dos mortos não foi divulgada. Os feridos foram levados para o Hospital Getúlio Vargas.

A Guarda Municipal afirmou que já foi aberto um processo disciplinar para apurar a conduta de Damon. A Guarda se comprometeu ainda a colaborar com as investigações policiais.

Até a última atualização desta reportagem, a polícia não havia informado qual a versão dada pelo atirador para o caso.

Como foi a briga
De acordo com testemunhas, Damon conhecia as vítimas e teria se irritado com algumas brincadeiras e comentários, que o motivaram a começar a atirar.

A polícia foi chamada. Quando a equipe chegou, Damon tentou alvejar o carro onde estavam os PMs. O atirador só parou depois que os policiais atiraram na perna dele.

O guarda municipal foi detido e também foi levado para o hospital, onde até a manhã desta terça-feira (13) era mantido sob custódia. A arma foi apreendida.

“Ele estava bebendo ali com os caras, aí começaram a zoar ele. Ele foi em casa, pegou a arma e voltou largando o aço. Aí chamaram a polícia. Ele fugiu para uma casa e ali ficou. Quando os policiais vieram, ele largou o aço nos policiais. Foi muito tiro, muito”, contou uma testemunha.

O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios da capital.

Ferido perdeu um rim
Os três homens internados com ferimentos causados pelo ataque têm 62, 58 e 25 anos de idade. O mais jovem foi ferido no ombro e no abdômen, e acabou perdendo um rim. Dois dos três feridos estão em estado grave.

A família do jovem que perdeu o rim contou que o atirador morava no mesmo prédio que ele, próximo ao lugar onde aconteceram os disparos. A vítima, que é militar, ouviu os disparos e saiu para ver o que estava acontecendo, mas o homem foi baleado antes de sair do prédio.

Com textos e informações do portal Globo

Tag(s): .

Categoria(s): Nacional.

Comente: