Guanambi: Delegado é afastado depois de associar o crime em que mãe e filha foram vítimas com as roupas que as duas vestiam

O delegado Rhudson Barcelos, responsável por investigar a morte de mãe e filha em Guanambi, foi afastado do caso depois de comentar sobre a roupa que as duas estavam vestindo no dia do crime. Com falas machista, o delegado relaciona o crime bárbaro às roupas que as duas usavam.

“Pelo que ficou subentendido e a gente apurou até o momento, não houve premeditação nesse crime. Ele não tinha a intenção de praticar o estupro específico com as vítimas. Foi uma questão de coincidência, porque quando ele saiu do trabalho, por volta de meio dia, ele andando pela avenida se deparou com as duas, com aquelas roupas de malhação, de caminhada, obviamente chamando atenção. Ele disse que daí começou a ter desejo sexual de estuprá-las e as seguiu. Passou por elas, estacionou e ficou esperando”, afirmou o delegado à imprensa.

Alcione Malheiros Teixeira Ribeiro, 42 anos, e Ana Júlia Teixeira Fernandes, 16 anos, foram brutalmente assassinadas no último domingo (12) depois de ser abordadas e obrigadas a entrar em um matagal enquanto caminhavam numa rodovia para encontrar com um parente. O homem suspeito do crime foi preso e confessou a autoria.

A fala do delegado gerou revolta e motivou um protesto em frente à delegacia. Assim, a Polícia Civil decidiu trocar o delegado. Como o autor do crime, o Marco Aurélio da Silva, de 36 anos, foi preso, o novo delegado investigará se houve outros envolvidos no caso.

 

Da Redação do Acontece na Bahia

 

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.

Comente: