Search
Close this search box.

Governo da Bahia traça plano de ação para enfrentamento da dengue em municípios baianos

Nessa última sexta-feira (16), o governador Jerônimo Rodrigues se reuniu com a secretária da Saúde, Roberta Santana, gestores e corpo técnico da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), da Superintendência de Proteção e Defesa Civil (Sudec) e da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) para discutir estratégias emergenciais no combate à dengue, doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. O encontro, realizado na sede da Sesab, teve como objetivo traçar um plano de ação diante da crescente preocupação com a proliferação da doença em diversas regiões baianas.

Hoje (17), a Sesab dará continuidade às estratégias de atuação no enfrentamento à dengue, reunindo os prefeitos de 39 municípios baianos que se encontram em situação de epidemia, risco e alerta. Com a agenda, órgãos governamentais e municipais alinharão esforços e fortalecerão a cooperação na luta contra a dengue, protegendo a saúde da população e contendo a propagação da doença.

Uma das principais medidas discutidas nessa sexta foi a intensificação do atendimento da Sesab aos municípios em situação de epidemia, risco e alerta da dengue, e orientação à população quanto à prevenção e atenção aos sintomas da doença. O governador atentou para a experiência adquirida pelo Estado no enfrentamento à Covid-19 e destacou que o Governo da Bahia está em alerta e pronto para dar suporte aos municípios no enfrentamento da dengue. Entre 31 de dezembro do ano passado e o último dia 14, a Sesab notificou 6.300 casos prováveis de dengue em todo estado.

“A gente já vem tratando desde o ano passado, quando começaram a surgir os primeiros indicadores de casos da dengue na Bahia. Até agora, tivemos duas mortes, o que nos preocupa, mas nós não vamos deixar criar alarme na comunidade baiana. Hoje, em reunião com a Sesab, traçamos um plano de ação eficaz e preventivo para convencer a população de sua responsabilidade, além de um plano de vacinação com a chegada de vacinas enviadas pelo Ministério da Saúde, a aplicação do fumacê e dos cuidados com aquelas habitações que estão isoladas ou esvaziadas, pra que a gente possa cuidar do armazenamento de água irregular, que é favorável ao mosquito da dengue”, destacou Jerônimo.

As equipes da Sesab irão realizar visitas regulares às equipes de vigilância em Unidades Básicas de Saúde (UBS) e Hospitais Públicos de Pequeno Porte (HPP), a fim de promover a capacitação das equipes estaduais e municipais por meio do programa Telessaúde. A programação visa aprimorar os protocolos de atendimento e monitoramento da dengue.

O órgão também está equipado com drones para realizar o mapeamento e identificação de possíveis focos de reprodução do mosquito – uma alternativa inovadora para auxiliar nas ações de vigilância epidemiológica. A secretaria vai, ainda, ordenar a realização de mutirões de limpeza em áreas consideradas críticas a fim de eliminar recipientes que possam acumular água parada, ambiente propício para a reprodução do vetor.

A secretária da Saúde, Roberta Santana, explica o trabalho desenvolvido em parceria com as prefeituras municipais para prevenção e cuidado dos casos de contágio da dengue. Os municípios com maior incidência da doença são Jacaraci e Piripá.

“Em ambos os municípios já estamos em ação efetiva, com visita da equipe da vigilância, orientação do manejo clínico do paciente, além de ações para combater os focos nas residências, com limpeza urbana e a aplicação do fumacê, que é a última estratégia, que, por ser um inseticida, tem impacto no meio ambiente, e temos que ter responsabilidade com isso. Em Jacaraci, por exemplo, nós estamos encerrando o ciclo de fumacê, que dura 15 dias. 80% dos focos de dengue estão dentro das residências. Então, não há só o que delegar ou atribuir responsabilidade ao prefeito, mas, também, o papel de cada um e do Governo do Estado, que estará, sim, ao lado dos prefeitos e dos municípios para que a gente vença essa guerra contra a dengue”, esclarece ela, que orienta, ainda, à população o tratamento imediato e hidratação, mesmo com sintomas leves.

Sintomas

A dengue faz parte de um grupo de doenças denominadas arboviroses, que se caracterizam por serem causadas por vírus transmitidos por vetores. Os principais sintomas são:

– Dor abdominal (dor na barriga) intensa e contínua;

– Vômitos persistentes;

– Acúmulo de líquidos em cavidades corporais (ascite, derrame pleural, derrame pericárdico);

– Hipotensão postural e/ou lipotímia;

– Letargia e/ou irritabilidade;

– Aumento do tamanho do fígado (hepatomegalia) > 2cm;

– Sangramento de mucosa;

– Aumento progressivo do hematócrito.

Municípios em situação de epidemia

Anagé

Belo Campo

Bonito

Botuporå

Brejões

Condeúba

Encruzilhada

Feira da Mata

Ibiassucê

Ibicoara

Ibitiara

Igaporā

Ipiaú

Iramaia

lrece

Jacaraci

Matina

Morro do Chapéu

Mortugaba

Novo Horizonte

Pirips

Rodelas

Vitória da Conquista

Municípios em situação de risco

Barra do Mendes

Piritiba

Serrolândia

Lajedão

Chorrochó

Jaborandi

Caturama

Macaúbas

Tanque Novo

Cordeiros

Manoel Vitorino

Cafarnaum

Municípíos em situação de alerta

Mairi

Nova Viçosa

Adustina

Carinhanha

Repórter: Laís Nascimento/GOVBA

Foto: Mateus Pereira/GOVBA