Governo afirma que para o cadastro no novo Auxílio Emergencial deverá utilizar os dados da base do primeiro benefício, mas que apenas metade das pessoas devem receber o benefício

Um tópico importante chamou a atenção nesta quarta-feira (17). Isso porque chegaram novas informações sobre o novo auxílio emergencial.

Ao contrário do que ocorreu no ano passado quando  a população  mediante cadastro prévio  se autodeclarava enquadrar dentro dos pré-requisitos estabelecidos pelo governo federal, agora  se fará uso dos registros em banco de dados para o pagamentos  dos trabalhadores. Mas não é só isso.

Segundo o governo federal,  as pessoas que irão receber o auxílio emergencial em 2021 serão escolhidas dentre àquelas que  receberam o benefício em 2020. A equipe econômica já havia dito anteriormente  que nem todos os comtemplados  na rodada anterior iriam receber  o auxílio novamente. Estima-se que, provavelmente cerca de metade dos beneficiários do primeiro auxílio serão contemplados novamente, o que corresponde a aproximadamente 30 milhões de pessoas. Isso indica que deve haver um “pente fino” durante a seleção dos beneficiários. As informações apontam no sentido de que a Caixa  Econômica Federal  pretende iniciar os pagamentos  no mês que vem.

No ano passado ficou decidido que mães solteiras receberiam o benefício em dobro más esta é uma questão ainda incerta quanto ao próximo auxílio emergencial. Contudo, os critérios de concessão permanecerem os mesmos ao do auxílio entregue no ano passado.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional, Politica, Social.

Comente: