Governador do Rio de Janeiro, Witzel, é afastado do cargo pelo STJ por suspeitas de corrupção

Na manhã desta sexta-feira (28), o Superior Tribunal de Justiça determinou que Wilson Witzel (PSC), governador do Rio de Janeiro, fosse afastado do cargo imediatamente durante 180 dias.

De acordo com o STJ, o presidente do PSC, Pastor Everaldo, e contra o ex-secretário de Desenvolvimento Econômico Lucas Tristão foram presos acusados de corrupção em contratos públicos do executivo carioca.

“A defesa do governador Wilson Witzel recebe com grande surpresa a decisão, tomada de forma monocrática e com tamanha gravidade. Os advogados aguardam o acesso ao conteúdo da decisão para tomar as medidas cabíveis”, disse em nota a defesa do governador.

Somado a isso, a Polícia Federal realiza o cumprimento de 17 mandados de prisão, sendo seis preventivas e 11 temporárias, e 72 de busca e apreensão.

Por fim, os mandados estão sendo cumpridos no Palácio Laranjeiras, no Palácio Guanabara, na residência do vice-governador, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, além de outros endereços nos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo, São Paulo, Alagoas, Sergipe, Minas Gerais e no Distrito Federal. Também está sendo alvo de busca e apreensão um endereço no Uruguai, local onde estaria um dos investigados cuja prisão preventiva foi decretada.

 

Categoria(s): Politica.

Comente: