Goleiro Bruno vai à Delegacia, argumenta e consegue permissão para tirar tornozeleira eletrônica

Em regime semiaberto, o goleiro Bruno Fernandes já voltou a treinar, mas estava usando tornozeleira eletrônica. Contudo, após uma sessão de treinamento, o goleiro Bruno conseguiu permissão para que o dispositivo fosse retirado. Como? Ele foi até a delegacia e fez um boletim de ocorrência.

Aos 35 anos, o goleiro foi até a delegacia depois de treinar na noite da última terça-feira, dia 8. Chegando lá, ele afirmou que a tornozeleira acabou o machucando e pediu um exame de corpo de delito para comprovar o que dizia. Diante da situação, as autoridades decidiram conceder uma liminar que suspende o uso contínuo do dispositivo. Agora, pelos próximos 30 dias, Bruno poderá retirar a tornozeleira duas horas antes de treinar e jogar partidas, mas terá que recolocá-lo duas horas depois que concluir essas atividades.

O atleta é um dos protagonistas do caso Eliza Samudio e foi condenado a 20 anos de prisão pela morte da modelo e pelo sequestro do filho que os dois tiveram juntos. Porém, em 2019 a justiça permitiu, através do sistema de progressão de penas, que Bruno cumprisse o restante da sentença no regime semiaberto. Desde então, o goleiro vinha sendo contratado e recusado por diversos clubes, sempre gerando polêmica e dividindo opiniões por onde passou. Atualmente ele está na equipe do Rio Branco Football Club, no Acre.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Categoria(s): Nacional.

Comente: