Garota de 9 anos enterrada no quintal de casa foi morta por questionar o sumiço da mãe

A triste notícia que chocou a internet nas ultimas semanas ganhou um novo capítulo nesta quarta-feira (10). A garota de apenas 9 anos encontrada enterrada no quintal de casa em Pompeia, São Paulo, junto com a mãe, foi morta por perguntar várias vezes sobre a ausência da mãe.

O suspeito do crime, Fabrício Buim Arena Belinato, de 36 anos, foi preso na ultima segunda feira enquanto trabalhava. Para a polícia, Fabrício explicou como matou as duas vítimas: A mulher, Cristiane Pedroso, de 34 anos, foi morta com um golpe de faca após uma briga entre os dois. Em seguida, após questionar sobre o sumiço da mãe, a garota foi morta por ele asfixiada com a mão. Fabrício era marido de Cristiane e padrasto da menina.

No dia 2 de fevereiro, após vários dias desaparecidas, a polícia encontrou no quintal de uma casa, enterradas abaixo de um piso de concreto, o corpo da mãe e da filha. Até aquele momento, Fabrício era apenas suspeito e outra filha de Cristiane, uma adolescente de 16 anos também era suspeita de participação no crime e de ter um relacionamento com o homem. Nesta semana, ele confirmou a autoridade do crime.

Assim, além de responder por duplo homicídio e ocultação de cadáver, o homem também responderá por estupro de vulnerável, pois há anos abusa sexualmente da adolescente. Vale lembrar que a justiça considera estupro de vulnerável, independente de consentimento, quando um adulto se relaciona com um adolescente de 14 anos ou menos. A partir dos 15 ou 16 anos, se o réu quiser provar que era consentida as relações, será necessário que a garota passe por exames psicológicos para avaliar a capacidade dela separar o que é abuso e o que é consentimento.

Apesar de negar a participação no crime, a polícia acredita que a adolescente tenha dado cobertura e ajuda para enterrar os corpos da mãe e da irmã.

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.

Comente: