Gabigol aceita acordo e pagará R$ 100 mil para escapar de processo

Uma notícia envolvendo o jogador do Flamengo Gabriel Barbosa Almeida (Gabigol) tem sido destaque ainda nesta terça-feira (27). Isso, porque Gabriel escolheu pagar R$ 110 mil para não ser processado.

Após ser flagrado em 14 de março em um cassino, na capital paulista, com 150 pessoas, o jogador de futebol Gabriel Barbosa Almeida, conhecido como Gabigol, aceitou nesta segunda-feira (26) um acordo com a Justiça de São Paulo para pagar 100 salários mínimos (equivalente a cerca de R$ 110 mil reais) por ter descumprido o distanciamento social durante a quarentena.

O Ministério Público propôs o acordo que determina que Gabigol pague 100 salários mínimos ao fundo Municipal da Criança e do Adolescente em troca da extinção do processo de crime contra a saúde pública. Pela lei, o crime de infração à medida sanitária preventiva tem pena prevista de um mês a um ano de detenção, além de multa, no caso de condenação.

A audiência foi feita por videoconferência por conta da pandemia do coronavírus. Durante a reunião virtual, o jogador não comentou o processo e se limitou a aceitar os termos do acordo proposto.

A audiência foi celebrada pelo juiz Fabricio Reali Zia do Juizado Especial Criminal (Jecrim), no Fórum da Barra Funda, Zona Oeste da capital paulista.

Em entrevista ao Fantástico, da TV Globo, no dia 14 de março, o jogador disse que foi ao cassino convidado por amigos para jantar e que só joga videogame. Ele reconheceu, no entanto, que faltou “sensibilidade” ao ir ao local durante a quarentena.

“Acho que faltou um pouquinho de sensibilidade, mas sempre usando máscara, sempre com álcool em gel. Realmente, quando eu percebi que tinha um pouquinho mais de gente, eu estava indo embora”, falou Gabigol.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Esporte, Nacional.

Comente: