Fotógrafa perde a vida após complicação com anestesia durante procedimento estético

Fotógrafa perde a vida após complicação com anestesia durante procedimento estético

ma fotógrafa faleceu na última sexta-feira, quatro dias após ser submetida a um procedimento estético em uma clínica na cidade de Cosmópolis, interior de São Paulo. Roberta Corrêa, de 44 anos, deixa dois filhos.

O incidente ocorreu quando Roberta desmaiou e teve uma parada cardíaca após receber a anestesia, de acordo com o relato de Paola Eliza de Paula, prima de Roberta, à EPTV, afiliada da Globo na região.

“Ela começou a sentir um calafrio e, pelo que sabemos, a esteticista disse que era normal. O procedimento começou e logo em seguida Roberta começou a sentir dores e convulsionar. Ela pediu para parar, parar, parar, para não segurá-la, mas não havia ninguém segurando. Foi quando ela parou, desmaiou e teve uma parada cardíaca”, relatou Paola à EPTV.

Roberta faria um procedimento chamado endolaser, que utiliza laser para redução de gordura localizada, informou a prima.

A família da fotógrafa acusa a clínica de negligência. Paola afirmou que a esteticista demorou para chamar uma ambulância e prestar socorro, levando Roberta para o hospital. A mulher veio a falecer na Santa Casa de Misericórdia de Cosmópolis.

A causa do óbito foi registrada como “morte cerebral”, de acordo com o relato da prima. Paola informou à EPTV que um eletroencefalograma feito no hospital na sexta-feira não detectou qualquer movimentação de sangue ou atividade cerebral.

A biomédica responsável pelo procedimento informou à EPTV que Roberta preencheu todos os formulários exigidos por lei, mas o procedimento “sequer começou”, pois Roberta passou mal ainda durante a aplicação da anestesia. Segundo a biomédica, o socorro foi prestado imediatamente.

Em uma nota oficial, a prefeitura de Cosmópolis lamentou profundamente a morte de Roberta, a chamando de “estimada cosmopolense”.

A Polícia Civil de São Paulo está investigando o caso, que foi registrado como “morte suspeita e homicídio”. A Delegacia de Cosmópolis, responsável pelo inquérito, solicitou exames periciais para determinar as causas do óbito. Até o momento, ninguém foi preso.