Flávio Bolsonaro revela que o pai passou pela UTI e ficou intubado como forma de precaução e atribuiu condição ao estresse

Uma notícia está sendo destaque nesta quarta-feira (14). O senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) em entrevista, relatou que observava a dificuldade do pai em falar, mas atribuiu o fato ao estresse.

“A gente percebia uma dificuldade dele de falar, de fazer discurso. Ele está se submetendo a uma agenda muito intensa. Se dedicasse mais a dormir bem, porque ele não dorme bem. É só ele fazer uma pequena mudança nos seus hábitos alimentares e na sua rotina. Sob os cuidados médicos, muito em breve estará 100%”, disse.

Ele também revelou que o pai precisou passar pela UTI e por intubação, como precaução.

“Foi realmente para uma Unidade de Tratamento Intensiva, para ficar ali em observação, com os cuidados melhores. Chegou a ser intubado, sim, para evitar que ele bronco aspirasse o líquido que tava vindo do seu estômago. Isso já havia acontecido em uma das cirurgias passadas que ele fez. Por precaução, apenas, nada de grave”, completou.

Bolsonaro precisou ser internado após soluços persistentes nas últimas duas semanas. O médico que está cuidando dele é o mesmo que o operou no ataque a faca em 2018, o cirurgião Antônio Luiz Macedo. O médico decidiu por encaminhar o presidente para São Paulo para novos exames e a avaliação de uma cirurgia de emergência.

“Falei com o médico dele mais cedo. Ele me tranquilizou, disse para a família ficar calma, que não tinha nada de mais grave acontecendo, que ele estaria em observação. Agora de tarde, a informação de pessoas próximas a ele é de que ele iria para o Einstein, em SP, onde ficaria três dias em observação para que o doutor Macedo avaliasse lá se tem que haver algum procedimento cirúrgico e que, se fosse necessário isso, [seria] algo muito pequeno, sem nenhuma gravidade”, finalizou.

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Categoria(s): Destaque.

Comente: