Filho de empresária morta por Covid-19 enterra a mãe sozinho

“Se fosse em condições normais, ela teria milhões em seu enterro”, desabafou Christiano Bandeira de Mello, filho de Mirna Bandeira de Mello. A empresária morreu vítima do novo coronavírus, na última segunda-feira (25). Por conta da pandemia, não foi possível realizar o funeral e Christiano teve que enterrar a mãe sozinho, no Rio de Janeiro.

O pai de Christiano, Paulo Bandeira de Mello, também teve o diagnóstico positivo para o novo coronavírus. Paulo mostrou um quadro de saúde melhor do que Mirna e, de acordo com o filho, permanece isolado.

A suspeita é de que Mirna, de 71 anos, tenha contraído o vírus durante uma festa de noivado de Alessandra e Pedro, dois representantes de famílias tradicionais da sociedade carioca. Além dela, outros convidados também foram diagnosticados com o vírus.

Depois do evento, Mirna viajou para o Uruguai, onde começou a apresentar tosse seca insistente. “Minha mãe fumava, tinha sobrepeso. Ela começou a perceber com a tosse e a falta de ar. Essa doença é assim. Quem não está numa condição de saúde boa corre risco, sim. Não pode banalizar”, disse o filho.

“Ela descobriu que tinha uma pneumonia, depois que era dupla, nos dois pulmões. De cara ela foi internada, há uma semana. Ficou em isolamento no hospital até a segunda-feira”, afirmou.

“É um vírus muito letal, para quem não está com uma saúde perfeita. Pode aconteceu com qualquer pessoa, infelizmente foi com a minha mãe”, finalizou.

Categoria(s): Nacional.

Comente: