Família que mantinha mulher em condições análogas à escravidão usava pensão de R$ 8 mil reais dela

O caso de Madalena Gordiano chocou todo o país quando veio ao ar no programa do Fantástico, na Rede Globo. A mulher que foi mantida em condições análogas à escravidão durante 38 anos também teve sua pensão desviada pela família.

Para entender melhor o caso, devemos compreender o passado de Madalena. Assim, a mulher foi casada com um ex-combatente da Segunda Guerra Mundial e, por isso, tinha direito a uma pensão no valor de 8,4 mil reais após a morte do esposo.

No entanto, a mulher nunca teve controle total do dinheiro. Nesse contexto, o valor era administrado por Maria das Graças Milagres Rigueira e o filho, Dalton César Milagres Rigueira, segundo apontam as investigações. Assim, ela nunca conseguiu usufruir do dinheiro que tinha direito.

De acordo com as investigações, tal valor teria sido usado pela família para bancar o curso de medicina e a vida da filha Vanessa Maria Milagres Rigueira, que se formou em 2007 pela Faculdade de Medicina de Petrópolis, no Rio de Janeiro.

O advogado da família, Brian Epstein Campos, afirmou em nota que ainda não teve acesso aos arquivos do processo. Além disso, ele afirmou que a família investigada está abalada. “Estão abalados pelo acontecimento e preferem se manter em silêncio”, contou o advogado.

Da redação Acontece na Bahia.

Categoria(s): Destaque.

Comente: