Família de Paulo Afonso termina de forma trágica após história ganhar o noticiário nacional

Uma notícia triste tem sido destaque nas redes sociais nesta quarta-feira (21). O caso de uma mãe que gravou um vídeo fazendo ameaças de enforcar uma bebê de oito meses com o intuito de cobrar o aluguel do pai da menina, foi mostrado no Balanço Geral, da RecordTV. Maria Rita, de 25 anos, morreu pouco tempo depois de ter gravado o vídeo e deixou três filhos que estão sob a tutela da avó materna. Ericson Dominique, que é de Paulo Afonso (BA) e pai das crianças, negou a informação que tenha abandonado a família e luta pela guarda das crianças.

Ericson deixou Paulo Afonso para trabalhar em uma obra no interior do Espírito Santo e Maria Rita e os filhos ficaram na capital, em Vitória, morando de aluguel. Ericson disse que entrou em contato com Maria no dia 5 de julho e disse que ela iria esperar o dinheiro do aluguel. Dois dias depois, em 7 de julho, Maria Rita foi encontrada sem vida e a Polícia Civil informou que a mulher tirou a própria vida.

O casal estava junto há 8 anos e tinha três filhos. Segundo Ericson, Maria Rita perdeu o emprego recentemente e ele que estava desempregado conseguiu um emprego em uma obra no interior onde já estavam alguns amigos trabalhando. Ericson afirmou que nunca abandonou a família, mas não é o que pensa a avó, que nega a boa intensão dele e deseja ficar com as crianças.“Meu intuito não é ficar aqui, meu intuito é pegar os meus filhos, é cuidar dos meus filhos como eu sempre quis, e voltar para minha terra, em Paulo Afonso, Bahia.”, disse Ericson.

Após gravar um vídeo que mostra maus-tratos a bebê, Maria Rita chegou a ser presa, mas foi liberada na sequência. O vídeo gravado por Maria mostra o momento em que ela coloca um cinto no pescoço da bebê de apenas oito meses. Maria Rita foi achada sem vida no dia 7 de julho, menos de 24h após deixar a delegacia e ameaçar a bebê com o cinto.

Após o vídeo viralizar e causar revolta na população, a avó da bebê deu uma entrevista antes de Maria morrer.“Minha filha está com depressão muito avançada. Ela não está bem. Minha filha era uma menina alegre, só vivia cantando dentro de casa, com as crianças”, disse sem se identificar. Diante da repercussão do caso e da denúncia de maus tratos, o Conselho Tutelar acionou a polícia. Maria foi encaminhada para a Delegacia Regional do município para dar explicações.
.
“Nós recebemos o vídeo e vimos que se tratava de uma casa que tínhamos acabado de sair. Acionamos o 190 e fomos para a delegacia. Lá foram feitos todos os procedimentos e a avó se prontificou em ficar com os netos”, disse a conselheira.

Segundo a Conselheira, Maria disse que gravou o vídeo porque estava prestes a ser despejada da casa em que morava e não tinha recursos financeiros para quitar com o compromisso, além de está com problemas psicológicos. Segundo alguns familiares, Maria tinha o objetivo de cobrar o aluguel do pai da bebê que estava trabalhando no interior do Estado e não mandava dinheiro há pelo menos dois meses.

“Ela ligou para o pai, pedindo para ele mandar o dinheiro do aluguel. Quando ela trabalhava, ela pagava o aluguel e nunca deixou atrasar. Ele inventou que não recebeu o pagamento”, disse a avó que ainda afirmou que Maria tinha se arrependido. “Ela falou que errou e vai ter que pagar. Ela chorou muito e disse: “Meu Deus, o que fiz com minha vida”, lamentou.

Da redação do Acontece na Bahia

Foto: Reprodução/Balanço Geral – Record TV

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque, Regional.

Comente: