Search
Close this search box.

Família achada morta em canavial tentou pedir socorro ao 190, revela polícia

A Polícia Civil divulgou nesta terça-feira (2) que a família de Olímpia (SP), encontrada morta em um canavial no dia 1º, fez uma tentativa desesperada de ligar para o 190 momentos antes do trágico desfecho. A chamada, originada do celular da filha do casal, Isabelly Tofalete Marinho, de 15 anos, foi registrada às 14h10 de quinta-feira (28), a data em que a família desapareceu.

No entanto, a angustiante tentativa de contato não chegou a ser completada, deixando ainda mais perguntas no ar sobre os eventos que culminaram na descoberta dos corpos quatro dias depois. Os celulares das vítimas, pertencentes ao mecânico Anderson Givago Marinho, 35, à esposa Mirele Regina Beraldo Tofalete, 32, e à adolescente Isabelly, ainda não foram localizados pelas autoridades.

A família saiu de Olímpia com destino a São José do Rio Preto para celebrar o aniversário de Mirele no dia 28, mas parou de responder mensagens e visualizar notificações às 14h daquele dia. O paradeiro deles após esse momento permanece desconhecido.

O veículo da família foi encontrado em Votuporanga, a 80 km de São José do Rio Preto, local inesperado pelo trajeto planejado. Um ciclista que passava pela região avistou o carro no meio de um canavial e alertou a Polícia Militar.

O cenário macabro revelou que a família foi vítima de tiros de pistola 9 milímetros, com marcas de disparos visíveis na porta, para-brisa e vidro do veículo. Anderson foi encontrado a cerca de 15 metros do automóvel, enquanto Mirele estava no banco do passageiro, e a filha, no banco de trás, utilizando o cinto de segurança no momento do crime.

Surpreendentemente, objetos pessoais das vítimas não foram roubados, indicando que o crime pode não ter sido motivado por razões materiais. A polícia acredita que os celulares, apesar de ainda não recuperados, não foram alvo de roubo, mas possivelmente descartados deliberadamente para ocultar pistas.

Até o momento, nenhum suspeito foi detido, e a motivação por trás desse ato brutal continua envolta em mistério, deixando a comunidade local em choque. A investigação está em andamento para esclarecer os detalhes desse terrível incidente que abalou Olímpia.

Da redação do Acontece na Bahia