‘Falaram que eu tinha morrido’, diz indígena enterrado vivo que escapou de cova rasa em MS

Um caso típico de filme de terror aconteceu em Iguatemi, no Mato Grosso do Sul, e envolveu um indígena de 31 anos, que foi enterrado vivo na última quinta-feira (2). O homem bravamente conseguiu escapar da morte depois que três agressores o deixaram em uma cova. Os suspeitos julgaram que o indígena já estava sem vida e por isso o enterraram.

Um desentendimento entre o indígena e três homens resultou no crime. Suspeitos e vítima trabalhavam em um sítio localizado na zona rural de Iguatemi quando houve a discussão entre eles.

‘‘Era noite, eu não lembro de nada, mas quando eu fui ver o cara me deu um chute e me derrubou. Daí eles estavam em três, bateram em mim, depois me levaram lá, enterraram ainda lá né, falaram que eu já tinha morrido e voltaram para o sítio correndo, à noite’’, afirmou o indígena.

A vítima disse que, apesar de ferido por facadas, conseguiu sair da cova por conta própria. O homem disse que dois suspeitos o seguraram e o terceiro agressor usou uma faca para cortar o seu pescoço.

‘‘Eu mesmo que saí de lá (da cova rasa), porque eles foram tudo embora, então consegui sair de lá e entrei no mato para dormir’’, contou.

O indígena disse ainda que se escondeu naquela noite e na manhã seguinte, retornou ao sítio onde trabalhava. O homem falou o que aconteceu ao proprietário rural que de imediato solicitou uma ambulância.

‘‘Encontrei eles na estrada quando eu estava indo de ambulância. Estavam indo os três a pé’’, afirmou.

A vítima foi encaminhada para o Hospital São Judas, em Iguatemi e já recebeu alta médica. A Polícia Civil do Mato Grosso do Sul está investigando o caso.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Comente: