Fábio Assunção fala sobre vício: ‘Não é uma questão de caráter’

‘Onde está meu coração’ é uma série da GloboPlay, a qual o ator Fábio Assunção, de 48 anos, interpreta o pai de uma médica que é dependente química, interpretada pela atriz Letícia Colin. De certo modo, o assunto tratado faz conexão com a vida do ator, que é dependente químico e já passou por diversos momentos desconfortáveis, como a divulgação de uma música fazendo piada com sua condição e memes na internet.

Ao ser convidado para interpretar o papel de pai de uma dependente química na série, Fábio diz ser uma oportunidade para debater o assunto. “É uma série que discute a família. A dependência na família tem que ser debatida abertamente. Um dos grandes problemas da dependência é as pessoas terem vergonha de falar sobre ela, porque dificulta o processo de reequilíbrio”, disse.

O ator explica o porquê de ser necessário conversar abertamente sobre o vício. “Através do meu processo de drogadição, conheci pessoas de todos os tipos, e fui formando meu ponto de vista. A quem interessa a ilegalidade das substâncias químicas? A quem interessa a internação compulsória? A muitos setores, menos ao usuário, ao dependente. Porque se fosse uma coisa conversada, aberta e exposta, uma questão de saúde — como de fato é — essa tensão seria diluída. Mas muitas instituições ganham com o fato de ser ilegal”, disse.

“Também me interessei pelo tema porque, a convite do Lula, integrei uma comissão, com psiquiatras e profissionais que trabalham com gestão pública de saúde. A ideia era ter uma política para substâncias químicas renovada, com novas ideias, novas perspectivas para o Brasil. Porque uma parte do mundo parece estar trabalhando para informar, entender melhor processos como o da dependência, depressão, pânico. E a sensação que tenho é que outra parte do mundo quer voltar para trás”, esclarece.

Sobre a dependência química, o ator fala que superou. “…Isso não faz mais parte da minha vida, graças a Deus”, afirma. “Hoje tenho uma vida absolutamente normal. Posso tomar uma taça de vinho? Posso. Dois copos de cerveja? Posso. Mas, se beber mais do que isso, vai me fazer mal. E sinto que preciso falar com as pessoas sobre isso. Porque sei o quanto o silêncio dificulta ainda mais o processo de evolução de qualquer pessoa, o quanto o silêncio afunda mais as pessoas nos seus medos e depressões”, revela.

Ator e diretor teatral brasileiro, Fábio Assunção tem no currículo diversos prêmios por seu trabalho. Se tornou conhecido pelo seu talento e foi escalado para dezenas novelas, como ‘O Rei do Gado’, ‘Por Amor’, ‘Coração de Estudante’ e ‘Paraíso Tropical’, além de séries e filmes.

Categoria(s): Social.

Comente: