“Era uma mão na direção e outra no carinho”: Morador de rua detalha momento em que entrou no carro da mulher

O jeito como ele fala e o vocabulário que usou aumentou ainda mais a repercussão

As frases e o vocabulário do morador de rua de Planaltina, DF, chamaram a atenção. Durante entrevistas recentes, o sem-teto Givaldo deu detalhes do que aconteceu depois que a mulher do personal teria o chamado “para namorar”.  Depois que os dois entraram no carro a procura de um lugar mais sossegado, ele relatou que aconteceu  o seguinte:

“Moça, você não está entendendo, eu não tenho dinheiro, sou morador de rua. Não tenho dinheiro nem para te levar ao hotel”. Então, ela disse: ‘Pode ser no meu carro[…]Era uma mão na direção e outra no carinho[…]Vamos deitar o banco, então, para melhorar o espaço? Bom, se você realmente me quer, tire a roupa. Ela tirou a roupa e era a coisa mais maravilhosa e linda no corpo de mulher. Perfeita, realmente perfeita. Quero dizer para ela: parabéns para ela pelo que ela é . Então, começamos a brincadeira: beijos, da boca, orelha, pescoço, descendo. Eu nunca vi igual”

Da Redação do Acontece na Bahia

Categoria(s): Nacional.

Comente: