Search
Close this search box.

Empresário planejou o feminicídio da jovem que registrou a própria morte em Goiás.

Empresário planejou morte da jovem que gravou o próprio feminicídio em GO

A Polícia Civil de Goiás formalizou, nesta sexta-feira (10), o indiciamento do empresário Diego Fonseca, 27 anos, por feminicídio após o brutal assassinato de sua namorada, Lelly Gabriele Alves, 23 anos, ocorrido em Jataí no dia 4 de novembro. A tragédia foi registrada pela própria vítima em vídeo.

O crime foi premeditado, de acordo com as autoridades. O delegado Thiago Saad afirmou que Fonseca planejou a morte da jovem, sendo a motivação o término do relacionamento entre eles.

Para mais informações acesse nosso canal no WhatsApp!

O relacionamento de Diego e Lelly era caracterizado por idas e vindas, mas, segundo o delegado, o término havia sido definitivo, conforme relatado pela família da vítima. No dia do crime, o empresário foi até a residência de Lelly, e após almoçarem juntos na companhia de uma tia dela, o crime ocorreu. Durante o almoço, a vítima confrontou Fonseca sobre a compra de uma arma de fogo, momento em que ele a agrediu.

No decorrer da tarde, Diego persuadiu Lelly a acompanhá-lo até um rancho, onde passaram parte do tempo. Ao retornarem, a jovem dirigia o veículo, e eles pararam em uma estrada de terra, onde o empresário a atacou. A polícia revelou que Fonseca confessou o homicídio, alegando que não sabia que a arma estava carregada.

A versão da defesa do empresário, que afirmou ser um disparo acidental enquanto ele fazia uma brincadeira, foi contradita pela polícia. A arma utilizada no crime não foi encontrada, sendo descoberto apenas o carregador dentro do veículo.

Até o momento, a defesa de Diego Fonseca não se pronunciou sobre o indiciamento. O espaço está disponível para comentários.