Empresário é condenado a 13 anos de prisão por contaminar intencionalmente diversas mulheres com o HIV

O empresário Renato Peixoto Leal Filho foi condenado, após decisão unanime da Primeira Câmara Criminal do Rio de Janeiro, a 13 anos e 4 meses de prisão por contaminar intencionalmente mulher com o vírus HIV.

As denuncias começaram em agosto de 2015, quando uma das vítimas de Renato procurou a polícia. Pouco tempo depois uma outra mulher também se apresentou. Com os depoimentos, foi possível perceber que o homem agia da mesma forma com as duas: entrava em contato com elas pelas redes sociais, convidava para sair e insistia para que eles tivessem relação sem proteção e em nenhum momento ele avisava sobre o vírus.

Quando o caso se tornou público, um grupo de mulheres divulgaram, então, áudios no quais o homem as ameaça caso o denunciem. Além disso, foram reunidos vídeos que ele mesmo enviou com as cenas de sexo que tinham com elas nos quais mostravam as relações sem camisinha. Com isso, o material foi entregue à polícia, que segue usando como evidencias.

Em 2017, Renato já havia sido preso preventivamente pelos crimes, depois de ser comprovada a contaminação intencional para ao menos duas mulheres. Em 2018, ele foi condenado a 7 anos de prisão pelos crimes e agora a sentença foi ampliada.

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Categoria(s): Destaque.

Comente: