Em razão da pandemia, Enem é adiado para janeiro de 2021

Em meio à pandemia do novo coronavírus, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi adiado. A prova, que normalmente é aplicada no mês de novembro, foi adiada para o mês de janeiro. A decisão foi divulgada na tarde desta quarta-feira (8) pelo Inep, órgão ligado ao Ministério da Educação.

A realização da prova impressa foi alterada para 17 e 24 de janeiro de 2021. Já a digital ficou para 31 de janeiro e 7 de fevereiro. No entanto, a decisão diverge da escolha dos estudantes, uma vez que votaram na enquete conduzida pelo órgão para que a prova fosse aplicada em maio de 2021. Representantes do MEC acreditam que isso poderia atrasar o calendário das instituições de ensino superior.

Devido à pandemia, especialistas em educação argumentaram que a manutenção da data do Enem em novembro poderia elevar as desigualdades de acesso ao ensino superior do Brasil. “As condições de estudos dos alunos estão muito diferentes”, disse Lucas Fernandes, gerente de estratégias políticas da organização Todos Pela Educação. Além de especialistas, parlamentares e estudantes também pediram o adiamento da prova.

“Temos redes (estaduais e municipais) que conseguem oferecer ensino remoto e até oferecer pacotes de dados de internet para os alunos. E temos redes que ainda estão planejando o que fazer. Do ponto de vista dos alunos, as diferenças no acesso a computadores e a internet são as mais evidentes. Mas há também diferenças em literacia digital: pessoas mais vulneráveis podem ter acesso a celulares, mas não fazem uso frequente (para estudar) no dia a dia. As evidências mostram que, na hora das avaliações, esses estudantes menos letrados têm performance pior”, argumenta o especialista.

A intenção do adiamento é dar mais tempo para que os jovens que estão cursando o último ano do ensino médio possam recuperar conteúdos e se preparem devidamente para a prova.

Categoria(s): Nacional.

Comente: