Em mensagem de Natal, Bento XVI pede fim da violência na Síria

O Papa Bento XVI pediu nesta terça-feira, durante a sua tradicional bênção “Urbi et Orbi”, o fim da violência na Síria, Nigéria e Quênia, além do respeito e valorização das religiões. Ele instou os envolvidos no conflito sírio a “deter o derramamento de sangue”, a “facilitar o socorro” e “buscar uma solução política para o conflito”. Ele afirmou que a Síria está “profundamente ferida por um conflito que não respeita nem sequer aos doentes e se cobra vítimas inocentes”.

Em frente a milhares de pessoas reunidas na praça de São Pedro do Vaticano para ouvir a tradicional Mensagem de Natal, o Papa lançou ainda vários apelos para soluções de paz na África, sobretudo na Nigéria e no Quênia, condenando os “sangrentos atentados que atingem a população civis e os locais de culto” nesses países.

Aos novos dirigentes chineses, Bento XVI pediu a valorização das religiões. O Cristo “olha para os novos líderes da República Popular da China para a alta carga que os espera. Espero que coloquem em valor a contribuição das religiões (…) de modo que possam contribuir para a construção de uma sociedade solidária”, declarou.

Bento XVI também fez votos para que no Egito os cidadãos construam juntos sociedades baseadas na justiça, no respeito à liberdade e à dignidade de cada pessoa. O pontífice expressou ainda o desejo de que a paz brote na Terra Santa e pediu a Deus que conceda a israelenses e palestinos “a coragem de pôr fim a tantos anos de lutas e divisões e tomar com decisão a via da negociação”.

Com informações das agências AFP e EFE.

Fonte: Terra

Categoria(s): Internacional.

Comente: