Em depoimento de confissão, Dr. Geraldo disse que matou Dr. Andrade por causa de um “sonho profético”

Os detalhes de uma confissão estão repercutindo muito na noite desta sexta-feira (21). Trata-se do caso da morte do Dr. Andrade e do que o então amigo dele, Dr. Geraldo, disse ter feito.

A história do Dr. Andrade comoveu não apenas a Bahia mas também todo o Brasil. Ao sair de Araci para Feira de Santana no último dia 24 de maio, Andrade desapareceu. Então, após dias de tensão, pescadores encontraram um corpo boiando no Rio Jacuípe, na sexta feira (28). Não demorou para que as autoridades confirmasse que se tratava de Andrade. Contudo, o caso ficou ainda mais complexo depois que um amigo de Andrade, também médcio, se tornou o principal suspeito na história. Agora, Dr. Geraldo, o acusado, teria explicado o que fez e porque fez.

As informações são do portal Metro1, que entrou em contato com o delegado Roberto Leal, coordenador da 1ª Coorpin em Feira de Santana. De acordo com as informações, o delegado afirmou que o médico Geraldo Freitas de Carvalho Júnior, 32 anos, confessou que realmente tirou a vida de Dr. Andrade. Então, ele explicou que teria feito isso por causa de um “sonho profético”. Geraldo teria desenvolvido grande desconfiança quanto a Andrade depois que um parente o contou sobre um sonho que teve. No sonho, esse parente de Geraldo teria relatado que ele seria morto naquele dia.

Ainda de acordo com o delegado, essa desconfiança surgiu pois Geraldo relatou que teria visto Andrade trocando mensagens com um desafeto dele. O delegado relatou “Ele (Geraldo) mandou Andrade dirigir a moto aquática e exigiu que o amigo entregasse o celular. Como Andrade não entregou, ele colocou a arma na cabeça da vítima ameaçando e depois fez o disparo.”

Além disso, de acordo com a confissão de Geraldo, após atirar em Andrade e ele cair na água, tentou dar socorro amarrando o amigo numa corda e puxá-lo com a moto aquática, mas o corpo teria se soltado e acabou afundando. O delegado também comentou sobre o depoimento:

“Ouvimos a versão dele e continuamos investigando para verificar se esse depoimento tem alguma conexão com a realidade”. O celular do Dr.Andrade foi encontrado junto ao corpo no rio e deve periciado para apurar os dados, mas ainda não se sabe se será possível resgatá-los, já que o aparelho ficou molhado por muito tempo.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Comente: