Durante entrevista, Sarí diz que não tem medo de ser presa e que vai aguardar a Justiça

No último domingo (5), a primeira-dama de Tamandaré, Sarí Corte Real, deu entrevista ao programa Fantástico, na Rede Globo e falou se sente arrependimento ou culpa sobre a morte do menino Miguel.

“Eu sinto que fiz tudo que eu podia. E, se eu pudesse voltar no tempo, eu voltava. Se eu soubesse que tudo isso ia acontecer, eu voltava no tempo e ainda tentava fazer mais do que eu fiz naquela hora.”, diz ela.

A mulher comenta também sobre não ter repreendido o garoto ao entrar no elevador por não achar que teria esse direito, além de comentar não ter visto se o elevador iria subir ou descer ao ter apertado o botão.

Mirtes Souza, mãe de Miguel Otávio, 5 anos, saiu para passear com um cão de Sarí, com quem trabalhava como doméstica. O menino ficou aos cuidados da patroa quando ocorreu o incidente.

“ Não, até hoje eu estou aqui firme, porque muita gente depende de mim. E, se lá na frente, o resultado for esse, eu vou cumprir o que a lei pedir. Eu acho que está na mão da Justiça, não cabe a mim, não cabe à mãe de Miguel julgar, não cabe à sociedade. Cabe à Justiça. Eu vou aguardar o que a Justiça decidir.”, finaliza Sarí.

Categoria(s): Nacional.

Comente: