Dona Pitchula: A vizinha que denunciou Lázaro e falou sobre suposta ajuda de familiares

Nesta sexta-feira (2) uma história inusitada tomou as redes sociais. Isso porque muitos não imaginavam que uma das pistas mais importantes no caso Lázaro Barbosa poderia ser dada por uma senhora de nome Dona Pitchula.

Em todos os lugares do Brasil existe aquele estereótipo da vizinha que observa a vizinhança quase que num tom de fiscalização. Contudo, já imaginou se isso ajudasse a resolver um dos casos mais urgentes do país? Dona Pitchula, apelido pelo qual a vizinha da ex-sogra de Lázaro ficou conhecida, ficou famosa depois de dar uma breve entrevista ao SBT após Lázaro ser  capturado. Moradora das proximidades da região onde o foragido foi encontrado, a mulher afirmou que a ex-sogra teria escondido o homem. Segundo ela, Lázaro teria passado pela rua da casa dela:

“Ele passou na rua da minha casa e, ontem mesmo [domingo], ele se escondeu na casa da sogra. E a sogra sabia de tudo, só não queria entregá-lo para a polícia, entendeu? A esposa dele sabia de tudo, só que não queria que ele fosse preso.” Mas não termina aí.

De acordo Dona Pitchula, Lázaro teria clonado o celular de uma das vítimas, a Cleonice Marques, 43 anos, a dona de casa da família morta em Ceilândia, para criar perfil falso nas redes sociais utilizando o nome falso de “Patrick. Pitchula afirmou:

“O celular que foi pego com ele é o celular da Dona Cleonice, que ele clonou“, completou. A vizinha conta que ficou feliz com a captura de Lázaro. “Estou muito feliz, muito feliz mesmo”.

Após 20 dias de duras buscas, o criminoso acabou entrando em confronto com os agentes de segurança e não resistiu. O laudo preliminar feito pelo IML de Goiânia que Lázaro foi atingido 39 disparos Além disso, nem a mãe nem o pai de Lázaro compareceram no enterro dele, Lei mais sobre o que aconteceu.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): .

Categoria(s): Nacional.

Comente: