Diante das críticas sobre o valor do Auxílio Emergencial, Bolsonaro manda direta: “Não é aposentadoria”

A grande expectativa popular para saber o novo valor do Auxílio Emergencial terminou em  discussões, com várias pessoas insatisfeitas por conta da possível redução para R$300. Diante das críticas, o presidente Jair Bolsonaro deu uma resposta direta na última sexta-feira, dia 28. Segundo ele, as pessoas já estão reclamando, mas se esquecem que é uma ajuda emergencial e não uma aposentadoria:

“Tem cara já reclamando, o tempo todo assim. Isso não é aposentadoria, é uma ajuda emergencial. Eu sei que é pouco para quem recebe, mas ajuda, pô, é melhor do que nada.”

Anteriormente, Bolsonaro já havia dito que é muito oneroso para os cofres públicos que o Auxílio continue no patamar dos R$600, portanto, já era praticamente certo que ocorreria uma redução. Em viagem ao Nordeste, o presidente afirmou que o programa foi muito bem-vindo, ajudou muitas famílias, mas não poderia ser definitivo. Porém, também disse que o governo continuaria com a iniciativa, mesmo que com valores diferentes, até a economia melhorar.

Contudo, a equipe econômica tem trabalhado para chegar a um valor que não seja muito baixo, como relatou o próprio presidente. Informações preliminares recentes têm fortalecido que a versão de que o valor final do Auxílio será de R$ 300 até dezembro. Além disso, a pasta da Economia está estruturando os planos para o programa Renda Brasil, que deve entrar em simbiose com o Bolsa Família, aumentando o benefício e contemplando as famílias de baixa renda .

Da Redação do Acontece na Bahia.

Categoria(s): Nacional.

Comente: