Diagnosticada com “gases” por médico, mulher morre instantes depois de voltar do hospital: ” Não fez o trabalho dele”

Um caso complicado segue repercutindo. De acordo com relatos da família, aos 43 anos, Altiane Costa Silva, foi até o Hospital Municipal de Santa Helena, no Maranhão, sentindo dores no peito. Lá, ela foi atendida por um médico, que lhe avaliou a diagnosticou com um quadro de “gases”, prescrevendo 3 medicações injetáveis e na sequência liberando a moça para casa.

Contudo, ao chegar em casa a mulher faleceu e retornou ao hospital já sem vida. Diante da situação, o médico teria se recusado a assinar o laudo da morte. O caso teria ocorrido no início deste mês. Em conversa com a Rede Mirante, o filho de Altiane relatou o seguinte: “A minha mãe voltou para casa porque não deixaram ela em observação. Chegando aqui, ela faleceu. Depois ela retornou ao hospital já morta e se recusaram a dar o laudo dela. Se o médico tivesse feito o trabalho dele, talvez a minha mãe não tivesse morrido.” Mas não termina aí.

Ainda conforme o portal, como consequência da repercussão do caso, nos dias seguintes, vários moradores protestaram nas ruas da cidade e pediram a saída do médico que avaliou Altiane. O filho dela afirmou o seguinte: Até hoje querem dizer que foi ‘morte desconhecida’ e o médico não quer assinar o laudo da morte. Já foi para a Justiça, mas até hoje nem ele, nem o hospital dão o laudo para a gente. Para nós, ela infartou”. No momento, o caso segue sendo investigado pela Políicia Civil.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Comente: