Depois de tirar a vida da namorada, homem manda mensagem pra vítima “amor, cadê você?”, na tentativa de criar um álibi

O homem responsável pelo assassinato da jovem Giovanna Laura Santos Peteres, de 20 anos, confessou o crime e revelou ter mandando uma mensagem para o celular da vítima perguntando onde ela estava, na tentativa de criar um álibi e despistar a polícia.

Leandro Araújo Marques, 22, era namorado de Giovanna e enviou uma mensagem perguntando “Amor, cadê você?”.

A resolução do caso se deu a partir do momento que Leandro confessou ao pai o assassinato.

Depois de prestar depoimento na delegacia junto com o pai, os policiais perceberam divergência no depoimento de Leandro e orientaram ao pai para que tivesse uma conversa com o filho a fim de descobrir o que realmente aconteceu.

Assim, na madrugada de ontem (03), o assassino confessou o crime ao pai, que ligou para a polícia e entregou Leandro. Na delegacia, o assassino indicou o local em que estava o corpo de Giovanna.

O corpo da jovem estava coberto por pedras, em uma estrada de chão próxima à antiga Academia da Polícia Civil, em Taguatinga.

Giovanna desapareceu na última segunda-feira (29/11) quando foi pra casa do namorado no domingo. Como não voltou para casa, a família fez um boletim de ocorrência. Para os familiares, Leandro disse que na segunda-feira a vítima pegou um transporte de aplicativo para casa em um Ônix prata.

A mãe de Giovanna, a Erika Neves Arruda dos Santos, 42 anos, quando estava na delegacia, chegou a pedir ajuda a Leandro, acreditando que ele pudesse auxiliar nas buscas da filha. Contudo, ele informou que não poderia comparecer à corporação, pois estaria trabalhando em uma chácara.

Os policiais foram então até o local que ele estava trabalhando e colheram mais um  depoimento. Ao perceberem divergências nas declarações, os policiais foram a casa de Leandro e encontraram manchas de sangue em uma cadeira, em uma camiseta e em um facão.

Na confissão, Leandro afirmou que a vítima o xingou e o agrediu fisicamente, e nesse momento ele a segurou por trás e cortou o pescoço com uma faca. Em seguida, pediu o carro de um amigo emprestado e o usou para levar o corpo até a mata.

Questionado informalmente sobre o celular da vítima – já que ele também usou o celular dela para mandar mensagem para a mãe dela – e a faca utilizada no crime, o jovem disse que havia jogado fora.

Leandro será investigado por feminicidio e se condenado pegará 30 anos de prisão.

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Categoria(s): Destaque.

Comente: