Depois de dormir na Câmara para não colocar tornozeleira eletrônica, Daniel Silveira aceita colocar após ter bens bloqueados

Depois de ter as contas bloqueadas por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, o deputado Daniel Silveira colocará a tornozeleira eletrônica, que tanto se recusava a colocar.

Com a resistência de Silveira, a decisão de Moraes visa garantir o pagamento de uma multa diária de R$15 mil caso continua a recusa. O deputado afirma que aceitará colocar apenas por “imposição de sequestro de bens”.

Daniel Silveira é réu por ameaças a instituições e incentivo a atos antidemocráticos. Ao desrespeitar a decisão judicial ao proferir novos ataques públicos ao STF e a instituições, foi determinado o uso da tornozeleira. Ele, por sua vez, se recusava a usar. Silveira chegou a dormir na Câmara para que não tivesse o equipamento colocado. Segundo ele, a polícia não pode agir contra deputados dentro do Congresso Nacional.

Moraes, por sua vez, autorizou, caso fosse necessária, a atuação da Polícia Federal dentro da Câmara dos Deputados.

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Categoria(s): Destaque.

Comente: