Depois de Bolsonaro ser barrado em entrada, Ministro de Saúde afirma: “Em breve não será mais necessário”

Depois da “saia justa” que viveu ao ser barrado, Bolsonaro se revoltou e questionou a situação. Então, nesta segunda-feira (11) o ministro da Saúde resolveu falar sobre o ocorrido.

Na tarde do último domingo, Bolsonaro acabou barrado e não conseguiu entrar num estádio. O presidente estava querendo assistir à partida entre Grêmio e Santos, do Campeonato Brasileiro, no Guarujá, em São Paulo, mas não pôde entrar por não estar vacinado. Então, agora o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, se pronunciou sobre a saia-justa. De acordo com ele, em breve esse tipo de restrição, que exige o chamado “passaporte da vacina”, não será mais necessária. Queiroga afirmou:

“Minha posição é a mesma[…] Vamos vacinar toda a população brasileira em breve. Já temos mais de 60% da população vacinada com as duas doses.” Ontem, ao ser barrado, Bolsonaro tomou as manchetes ao reclamar. Ele disse:

“Eu queria ver o jogo do Santos. Me falaram que tem que estar vacinado. Por que isso? Eu tenho mais anticorpos do que quem tomou a vacina. Por que cartão, passaporte da vacina? Eu tenho mais anticorpos do que quem tomou a vacina.”

Nas redes sociais, o caso gerou discussões sobre a liberdade individual e as questões de saúde pública. Algumas pessoas afirmaram que o presidente estava dando mal exemplo.

Foto: ADRIANO MACHADO/REUTERS

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Comente: