Delegado fala sobre confusão que resultou em agressões ao ator Henri Castelli: “Afirmam que Henri não gostou da realização da festa”

Um ator tomou as manchetes nesta terça-feira (12). Após sofrer agressões, ele teve fraturas, passou por uma cirurgia e apareceu para desabafar. Contudo, agora as autoridades já identificaram os responsáveis pelas agressões.

O ator Henri Castelli, de42 anos, afirmou que o agrediram de maneira covarde no último final de ano. Em viagem a Maceió, capital do Alagoas, Henri acabou sendo espancado por um grupo de homens e teve a boca quebrada, precisando passar por cirurgia. O caso ocorreu durante a madrugada do dia 29 para o dia 30. Então, segundo o portal UOL, agora a polícia já identificou quatro suspeitos do crime, e um deles confessou. Ainda segundo o portal, o delegado que está acompanhando o caso afirmou que a confusão teria ocorrido por conta de uma festa que teria acontecido numa marina:

“Segundo as testemunhas ouvidas, Henri foi questionar um dos organizadores do evento. Na mesa estavam quatro casais. Os agressores afirmam que Henri não gostou da realização da festa e a confusão teria iniciado. Ainda tentaremos outras imagens para auxiliar nas investigações. Já ouvimos mais de 10 pessoas, entre envolvidos e testemunhas e está tudo bem encaminhado, eles responderão pelo crime de lesão corporal grave. Creio que em até 15 dias, entregaremos o inquérito ao Ministério Público para o oferecimento da denúncia.” Mas não é só isso.

A versão do ator

Na época, Henri tentou driblar a imprensa e afirmou que estava internado por conta de um acidente na academia. Entretanto, recentemente Henri apareceu e falou sobre a verdadeira situação em tom de desabafo:

“Não houve briga, fui agredido covardemente, puxado pelo pescoço, por trás, sem que tivesse antes sequer conversado com qualquer uma das pessoas que me agrediram. Fui jogado no chão e recebi chutes e socos. Foi tudo muito rápido, ao mesmo tempo em que pareceu uma eternidade, enquanto eu levava socos e chutes. Só me levantei quando as pessoas interviram, não tive chance de reação porque sequer percebi que pudesse ser agredido. Eu estava longe da minha família, com a boca pendurada, como eu iria ligar para a minha mãe e falar: ‘Mãe, eu apanhei, quebraram a minha boca, mas estou bem?’ ”

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): .

Categoria(s): Nacional.

Comente: