Delegada comenta sobre caso Aylla Sophia: “Nunca esteve desaparecida”

Nesta segunda-feira (20), dois anos após o desaparecimento de Aylla Sophia, Ana Paula Gomes, titular da Segunda Delegacia Territorial (DT/Liberdade), revelou que a menina nunca esteve desaparecida.

Segundo informações do site Aratu On, Antônio Oliveira Souza, de 73 anos, pai da garota foi esfaqueado no sábado (18) e o crime teria sido cometido pela companheira dele e mãe de Aylla, Emile Bispo Nascimento.

A agressora fugiu do local e a equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi ao local. No entanto, Aylla por ser muito pequena, não foi levada na ambulância junto com o pai e ficou sob os cuidados de um casal de vizinhos, amigos de Emile e da vítima.

Antônio chegou ao Hospital Geral do Estado onde foi atendido e está com o quadro estável. O crime teria sido cometido por “legítima defesa”, segundo a mãe de Ana, uma vez que o homem teria sido agressivo com ela, após gravar a agressão, ele teria descoberto e apontado uma arma para ela, que se defendeu esfaqueando o companheiro.

Categoria(s): Regional.

Comente: