Cuidadora se apossa de casa de idosa que morreu com Covid-19, mas filhas temem que ela tenha “feito algo”

Uma história complicada chegou às mãos da justiça. Após a morte de uma idosa, que teria padecido vítima da Covid-19, a cuidadora teria se apossado da casa, sem avisar as filhas. Na verdade, as filhas também não teriam sido avisadas nem sobre os processos fúnebres direito, sendo tudo organizado pela cuidadora.

De acordo com o portal “El Mundo”, a cuidadora Rosa, de 33 anos, ocupou de maneira irregular a casa da idosa Pilar, de 75. Rosa foi contratada para cuidar de Pilar e teria ficado no imóvel depois da morte da Idosa, que teria morrido em consequência do novo vírus e teve seu corpo cremado. Contudo, as filhas não foram informadas sobre isso.

Ainda segundo o portal, uma das filhas também ficou doente e relatou falar com a mãe com frequência. Ela afirmou que o estado de saúde da idosa não era grave, pelo contrário, ela estava se recuperando bem. Portanto, a morte repentina seguida da cremação levantou suspeitas na família. Para a filha, há o risco de que a cuidadora “tenha feito algo.”Investigações preliminares descobriram que Rosa teria assumido todos os papeis do processo funerário e, durante esse processo, afirmou que a idosa não tinha família. Além disso, ela está com as chaves da casa, bem que não tinha em mãos antes, pois a porta era sempre aberta por Pilar:

“Acreditamos que ela falsificou tudo. Minha mãe ficou muito desconfiada e não acho que ela seja capaz de assinar aquela procuração. Nem minha mãe lhe deu as chaves da casa quando ela a contratou e ela sempre abria a porta. Não sabemos como ela tinha as chaves da casa e o motivo pelo qual foi encontrada morta.”

Também foi informado pela filha que Rosa pede 15 mil euros para deixar o imóvel. As autoridades da Espanha seguem apurando o caso.

Da Redação do Acontece na Bahia.

 

Categoria(s): Nacional.

Comente: