Criador do Zé Gotinha fica indignado com a imagem do personagem armado divulgada pelo deputado Eduardo Bolsonaro

Uma notícia está sendo destaque neste sábado (13). Em entrevista ao portal Metrópoles, o criador do Zé Gotinha, Darlan Rosa, se mostrou indignado e repudiou a forma com que o personagem foi usado pelo governo Bolsonaro.

Em uma imagem publicada pelo deputado federal e filho do presidente, Eduardo Bolsonaro, o Zé Gotinha aparece segurando a seringa adaptada a um fuzil. O criador, no entanto, não gostou de nada do que viu. Darlan confessou que o que foi feito foi um péssimo exemplo do que o personagem realmente significa. “Era tudo que eu não queria ver”, diz o artista.

Darlan explicou que antes do Zé Gotinha ser criado, as campanhas de vacinação acabavam sendo na base do terrorismo, “ou você toma ou você morre”, e com o personagem ele buscava tirar esse rótulo que tanto atrapalhava a vacinação no Brasil.

“A ideia era educar pelo exemplo. Fazer uma campanha que ensinasse as crianças o que é a vacina. O Zé Gotinha foi concebido para ser um ‘cara do bem’. Isso que fizeram não combina com a imagem e nem com a missão dele”, disse o artista.

Ele ainda completa, falando em como o personagem foi banalizado. ” De repente ele vira um guerrilheiro? Acho isso tão danoso quanto uma fake news. É a falta de informação”.

O artista confessa que não pretende entrar na Justiça, mas faz um pedido:
“Prefiro que essa questão seja discutida nas redes sociais, nos jornais. Acho tão bonito quando vejo os brasileiros falando para pessoas de outros países que o Zé Gotinha é do Brasil e é um ‘cara do bem’”.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Comente: