Covid-19: Oiapoque, sem UTI e abandonada pelo governo, pede ajuda à Guiana para combater a doença

Nas redes sociais, diversos vídeos circulam mostrando o ambulante Evandro Araújo, de 65 anos, sob a chuva fraca, sedado e intubado em uma maca no chão da pista do aeroporto de Oiapoque esperando uma aeronave para levar o homem para uma UTI.

“O meu pai pegou sol, pegou chuva naquela maca. Já estava chuviscando, e no vídeo aparece um amigo nosso com um guarda-chuva tentando cobrir o meu pai. E isso tudo nossa família vendo”, disse Rebeca, filha do homem.

Apesar de todos os esforços, Evandro faleceu dois dias após ser internado em um hospital da região metropolitana de Macapá. Oiapoque já contabiliza 10 mortes por covid-19, dos 380 óbitos registrados pela doença no Amapá.

A cidade enfrenta grandes dificuldades pela falta de recursos para combater a doença e pelo abandono por parte do governo brasileiro. Atualmente, a Guiana Francesa presta auxílio para Oiapoque através da realização de exames para identificação da covid-19 e a doação de equipamentos de proteção individual.

Apesar de todos os esforços, a Guiana, que é um dos estados franceses, precisou fechar sua fronteira e evitar que os casos de coronavírus aumentasse. A Guiana Francesa tem apenas uma cidade em lockdown, resto do local já está voltando a vida ‘normal’.

Por isso, a situação de Oiapoque tornou-se mais difícil, visto que ficou sem seu principal aliado e continua abandonado pelo poder público brasileiro.

Categoria(s): Nacional.

Comente: